Skip to content

O que é 5G? Como funciona e o que o 5G pode fazer?

5G? Desde a criação do Wifi (Wireless), banda larga e do 1G, 2G, 3G, 4G, sabíamos que um dia chegaria o dia da chegado do 5G e posteriormente 6G. Com quase uma década em construção, o 5G finalmente está se tornando uma realidade nas vidas dos cidadãos.



Atualmente, mesmo com a pandemia causada pelo COVID, as operadoras começaram a implantar o 5G fixo para algumas cidades selecionadas já a alguns anos atrás. Hoje, o 5G móvel já fez aparições em capitais e cidades por todo o país e pelo mundo.

A quinta geração de tecnologia sem fio promete mais do que apenas uma rede mais rápida. Isso ajudará a redefinir a rede, estabelecendo um novo padrão sem fio global para velocidade, taxa de transferência e largura de banda.

No entanto, pensando friamente parece que existe muito mais perguntas sobre o 5G do que respostas. Isto é uma fato, alguns se perguntam onde o 5G está disponível e se algum dia o verão em sua cidade, enquanto outros estão mais interessados ​​em qual smartphone 5G devem comprar. E, claro, há sempre aquele debate básico sobre qual operadora oferecerá o melhor serviço 5G para seus usuários e clientes.

O que é 5G? Como funciona e o que o 5G pode fazer?

Você tem perguntas? Aqui temos algumas respostas, está tudo mastigado sobre o que você precisa saber sobre o lançamento do 5G.

O que é 5G?

O que é 5G? Antes de explicarmos o que é e como o 5G funciona, é provavelmente uma boa ideia explicar o que o 5G realmente é. Há muitos detalhes sobre os quais falaremos em outros artigos, mas aqui está uma introdução rápida.


5G é a rede móvel de 5ª geração. É um novo padrão de wireless, rede sem sem fio global que chega após a criação das redes 1G, 2G, 3G e 4G. O 5G permite um novo tipo de rede wifi projetada para se conectar praticamente a tudo e com todos juntos, incluindo máquinas, objetos e dispositivos. A tecnologia sem fio 5G foi projetada para oferecer velocidades de pico de dados de vários Gbps mais altas, latência ultra baixa, mais confiabilidade, capacidade de rede massiva, maior disponibilidade e uma experiência de usuário mais uniforme para mais usuários. Desempenho superior e eficiência aprimorada capacitam novas experiências de usuário e conecta novos setores.

A promessa é que a latência, ou o tempo que os dispositivos levam para se comunicar com as redes sem fio, também diminuirá drasticamente.  Aproveita para ver como você pode impedir rastreamento do telefone celular.

Simplificando, 5G é a próxima geração de banda larga móvel que irá eventualmente substituir, ou pelo menos aumentar a velocidade da sua conexão 4G LTE. Com o 5G, você verá super velocidades de download e upload exponencialmente mais rápidas.

Nenhuma empresa ou pessoa possui 5G, mas existem várias empresas dentro do ecossistema móvel que estão contribuindo para dar vida ao 5G. A Qualcomm desempenhou um papel importante na invenção de muitas tecnologias fundamentais que impulsionam a indústria e constituem o 5G, o próximo padrão sem fio.

Estamos no centro do Projeto de Parceria de 3ª Geração (3GPP), a organização da indústria que define as especificações globais para 3G UMTS (incluindo HSPA), 4G LTE e tecnologias 5G. O 3GPP está impulsionando muitas invenções essenciais em todos os aspectos do design 5G, desde a interface aérea até a camada de serviço. Outros membros 3GPP 5G variam de fornecedores de infraestrutura e fabricantes de componentes/dispositivos a operadoras de rede móvel e provedores de serviços verticais.

Como funciona o 5G?

Agora que sabemos o que é 5G, é uma boa ideia entender como ele funciona, já que é diferente do 4G LTE tradicional. Primeiro, vamos falar de Espectro.

Assim como o 4G LTE, o 5G opera em uma ampla gama de atribuições de espectro de rádio, mas é capaz de funcionar em uma gama mais ampla do que as redes atuais.

A forma mais comum de 5G sendo usada é Sub-6, e também há mmWave.

Sub-6

Sub-6 refere-se a 5G que opera em uma frequência abaixo de 6GHz. Todas as operadoras têm alguma forma de rede Sub-6, principalmente porque 4G LTE atualmente funciona nessas frequências mais baixas. Por exemplo, a T-Mobile nos Estados Unidos tem seu espectro de banda baixa de 600 MHz e seus 2,5 GHz de propriedade da Sprint, ambos em uso para 5G.

O espectro Sub-6 é extremamente importante na implementação do 5G, devido ao fato de que essas ondas de rádio de baixa frequência podem viajar por longas distâncias e penetrar paredes e obstáculos. Isso significa que as operadoras podem implantar redes muito maiores sem ter que construir centenas de células em cada cidade.

mmWave

Depois, há mmWave (onda milimétrica), que se refere às ondas de rádio de ultra-alta frequência, entre 30 Ghz e 300 Ghz, que são usadas para sobrecarregar conexões 5G e fornecer velocidades de download de vários gigabits por segundo. No início, algumas operadoras confiavam exclusivamente na mmWave para sua rede 5G, embora muitas delas já tenham começado a implantar redes Sub-6 também.

Enquanto as conexões mmWave podem fornecer velocidades de download super rápidas, as ondas de rádio de alta frequência não podem viajar longas distâncias e não podem realmente passar por obstáculos – na maior parte, até mesmo uma janela ou folhas de uma árvore podem bloquear a conexão.


Isso significa que, para fazer uma rede mmWave robusta, as operadoras precisam de centenas, ou milhares, de pequenas células de rede em cada cidade. Essencialmente, a implantação de rede mmWave muitas vezes se resume a ter que construir pequenas redes em cada canto de um edifício.

Então, por que se preocupar? Bem, o mmWave pode lidar com uma quantidade incrível de dados e um número incrível de usuários simultaneamente. Isso o torna melhor para cidades densamente povoadas, bem como lugares como estádios e arenas.

Todas as principais operadoras no mundo estão implantando redes mmWave, mas, até o momento, essas conexões super-rápidas são limitadas a algumas áreas centrais nas grandes cidades. Espera-se que as redes mmWave se tornem mais robustas, mas só o tempo dirá quanto tempo realmente leva.

Quão rápido é o 5G?

Quem criou ou inventou o 5G?

Nenhuma instituição, companhia, empresa ou pessoa é proprietária do 5G, mas existem várias empresas dentro do ecossistema de telefonia móvel que estão contribuindo para fazer o 5G se tornar uma realidade. Nessa última década, muitas empresas tem desempenhado um papel importante na invenção de muitas tecnologias fundamentais que estão impulsionando a indústria e comércio e o 5G é o próximo passo e o próximo padrão sem fio.

O 3GPP, organização da indústria que define as especificações globais para 3G UMTS (incluindo HSPA), 4G LTE e tecnologias 5G, está impulsionando muitas invenções essenciais em todos os aspectos do design 5G, desde a interface aérea até a camada de serviço. Outros membros 3GPP 5G variam de fornecedores de infraestrutura e fabricantes de componentes/dispositivos a operadoras de rede móvel e provedores de serviços verticais.

Qual a velocidade do 5G?

As velocidades da 4G são rápidas mas o consumidores já querem velocidades cada vez mais rápidas. 5G promete super velocidades além de estabilidade nas conexões. Para quem gosta de acessar e entrar na Deep Web, DarkNet e Dark Web será que ter mais velocidade vai ajudar?

Continuando… Os padrões para tecnologias de telecomunicações, desenvolvidos pelo 3GPP, são um tanto complexos, abaixo fizemos um resumo geral:

  • Taxa de pico de dados: 5G oferecerá velocidades de dados significativamente mais rápidas. As taxas de pico de dados podem atingir o downlink de 20 Gbps e o uplink de 10 Gbps por estação base móvel. Lembre-se, essa não é a velocidade que você experimentaria com o 5G (a menos que você tenha uma conexão dedicada) – é a velocidade compartilhada por todos os usuários do celular.
  • Velocidades do mundo real: embora as taxas de pico de dados para 5G pareçam bastante impressionantes, as velocidades reais não serão as mesmas. A especificação exige velocidades de download do usuário de 100 Mbps e velocidades de upload de 50 Mbps.
  • Latência: a latência, o tempo que os dados levam para viajar de um ponto a outro, deve ser de 4 milissegundos em circunstâncias ideais e de 1 milissegundo para casos de uso que exigem a máxima velocidade. Pense em sistemas de colisão de carros autônomos.
  • Eficiência: as interfaces de rádio devem ser eficientes em termos de energia quando em uso e entrar no modo de baixa energia quando não estiverem em uso. Idealmente, um rádio deve ser capaz de mudar para um estado de baixa energia em 10 milissegundos quando não estiver mais em uso.
  • Eficiência espectral: a eficiência espectral é “o uso otimizado do espectro ou largura de banda para que a quantidade máxima de dados possa ser transmitida com o mínimo de erros de transmissão”. Espera-se que o 5G tenha uma eficiência espectral ligeiramente melhorada em relação ao LTE, chegando a 30 bits/Hz no downlink e 15 bits/Hz no uplink.
  • Mobilidade: Com 5G, as estações base devem suportar movimento de 0 a 310 mph. Isso significa que a estação base deve funcionar em uma variedade de movimentos da antena – mesmo em um trem de alta velocidade. Embora seja facilmente feito em redes LTE, essa mobilidade pode ser um desafio em novas redes mmWave.
  • Densidade de conexão: 5G deve ser capaz de suportar muito mais dispositivos conectados do que 4G LTE. O padrão afirma que 5G deve ser capaz de suportar 1 milhão de dispositivos conectados por quilômetro quadrado. É um número enorme, que leva em consideração a grande quantidade de dispositivos que impulsionarão a Internet das Coisas (IoT).

No mundo real, as velocidades reais de 5G variam amplamente. Eventualmente, as redes Sub-6 devem ser capazes de fornecer velocidades de várias centenas de gigabits por segundo, mas por enquanto as conexões podem ir de 50 Mbps a 400 Mbps.

As velocidades do mmWave do mundo real são um pouco mais difíceis de definir, já que o mmWave não está quase disponível no mundo real. Se acontecer de você se encontrar em uma rede mmWave, poderá atingir velocidades de até 4 Gbps. Isso é muitas vezes mais rápido do que as redes 4G LTE mais rápidas que existe, mas, novamente, essas conexões são esparsas e a disponibilidade generalizada delas ainda está muito longe de acontecer.

O usuário em muitas áreas, poderá experimentar uma banda larga 5G muito rápido, e às vezes mais lenta, tanto quanto o 4G LTE. Isso geralmente ocorre devido à disponibilidade limitada do espectro, já que as operadoras tentam usar um pedaço de ondas de rádio para suportar as redes 4G atuais e as novas redes 5G simultaneamente.

Essas velocidades 5G devem melhorar à medida que mais dispositivos são movidos para 5G e as operadoras começam a mudar a alocação. Como será assistir TV online grátis e programas ao vivo com streaming baixados com  5G?

O 5G é perigoso?

O 5G é perigoso para humanos e para os animais? Não há evidências conclusivas que se saiba ou tenha surgido que aponte o 5G como perigoso para a saúde dos seres vivos em geral, mas as pessoas ainda estão preocupadas com essa falta de informação.

Porquê acha que o 5G é perigoso? Por anos existe a crença de que as ondas de rádio podem causar câncer no cérebro em humanos, aparentemente essa tese foi confirmada por um estudo científico sobre ondas de alta frequência e seus efeitos no tecido celular humano.

Um relatório do New York Times examinou esse estudo e descobriu que ele se baseava em um mal-entendido sobre o corpo humano – especificamente, a capacidade da pele de proteger o cérebro das ondas de rádio.

A Live Science também examinou os perigos das ondas de alta frequência – ou a falta deles – para entende o que o 5G pode representar e descobriram que, embora não haja motivo para ficarmos alarmados com o lançamento, mais estudos serão (e devem) ser conduzidos à medida que o 5G se torna mais disseminado para determinar seu impacto.

Quanto as últimas teorias da conspiração em torno do 5G, elas afirmam que a tecnologia de rede de alguma forma desencadeou a pandemia do coronavírus – uma afirmação duvidosa que algumas pessoas levaram a sério o suficiente para colocar fogo em torres 5G no Reino Unido no ano passado.

Os especialistas em saúde com quem conversamos pensam que as alegações de conspiração do coronavírus 5G são absurdas, Também na Europa, Franca, houve um outro caso onde centenas de passarinhos morrem ao testar o sinal do 5G, mas logo foi abafado e não se houve mais sobre isso.

O 5G melhora a banda larga doméstica

O 5G vai melhorar a banda larga doméstica

O Whikle 5G é comumente considerado em termos de acesso móvel, mas também pode ter um impacto significativo na banda larga doméstica. Provavelmente, as operadoras lançarão serviços domésticos de banda larga que dependem de conexões 5G em vez de cabo ou fibra.

Se isso se tornar mais difundido, poderá ter um impacto significativo sobre as empresas que operam com telefonia no Brasil, nos Estados Unidos e outros países pelo mundo que contam com outras tecnologias para fornecer conexões domésticas de internet. Por falar nisto, poder ser que seja necessário mudar de operadora de banda larga para uma que atenda o 5G ou você tenha que trocar de celular, veja esses 4 procedimentos antes de fazer a troca.

5G para carros e veículos autônomos

Espere ver os veículos autônomos subirem na mesma taxa que o 5G é implantado nos Estados Unidos. No futuro, seu veículo se comunicará com outros veículos na estrada , fornecendo informações sobre as condições das estradas e oferecendo informações de desempenho para motoristas e montadoras.

Se um carro freia rapidamente à frente, o seu pode aprender sobre isso imediatamente e também frear preventivamente, evitando uma colisão. Esse tipo de comunicação de veículo a veículo pode salvar milhares de vidas.

Segurança pública e infraestrutura com 5G

Eventualmente, o 5G permitirá que cidades e outros municípios operem com mais eficiência. As empresas de serviços públicos serão capazes de rastrear facilmente o uso remotamente, os sensores podem notificar os departamentos de obras públicas quando os drenos inundam ou as luzes da rua se apagam e os municípios poderão instalar câmeras de vigilância de forma rápida e econômica .

Controle de dispositivos remotos a distância

Como o 5G tem uma latência extremamente baixa, o controle remoto de máquinas pesadas se tornará uma realidade. Embora o objetivo principal seja reduzir o risco em ambientes perigosos, também permitirá que técnicos com habilidades especializadas controlem máquinas de qualquer lugar do mundo.

5G para cuidados com saúde e medicina

O componente de comunicações de baixa latência ultra-confiável (URLLC) do 5G pode mudar fundamentalmente os cuidados de saúde. Como o URLLC reduz a latência 5G ainda mais do que você verá com a banda larga móvel aprimorada, um mundo de novas possibilidades se abre. Espere ver melhorias em telemedicina, recuperação remota e fisioterapia por meio de realidade aumentada , cirurgia de precisão e até mesmo cirurgia remota nos próximos anos.

Lembra das comunicações massivas do tipo máquina? Bem, o mMTC também desempenhará um papel fundamental nos cuidados de saúde. Os hospitais podem criar grandes redes de sensores para monitorar os pacientes, os médicos podem prescrever pílulas inteligentes para rastrear a conformidade e as seguradoras podem até monitorar os assinantes para determinar os tratamentos e processos apropriados.

Massive IoT

Um dos aspectos mais interessantes e cruciais do 5G é seu efeito na Internet das Coisas. Embora atualmente tenhamos sensores que podem se comunicar uns com os outros, eles tendem a exigir muitos recursos e estão esgotando rapidamente a capacidade de dados LTE.

Com velocidades 5G e baixas latências, a IoT será alimentada por comunicações entre sensores e dispositivos inteligentes (aqui está o mMTC novamente). Em comparação com os dispositivos inteligentes atuais no mercado, os dispositivos mMTC exigirão menos recursos, uma vez que um  grande número desses dispositivos pode se conectar a uma única estação base, tornando-os muito mais eficientes.

Onde o 5G está sendo usado?

Trocando em miúdos, o 5G será usado principalmente em três tipos de serviços conectados, incluindo banda larga móvel aprimorada, comunicações de missão crítica e massive IoT. Uma capacidade que define o 5G é que ele foi projetado para compatibilidade futura – a capacidade de oferecer suporte flexível a serviços futuros que são desconhecidos hoje.

1. Banda larga móvel aprimorada
Além de tornar nossos smartphones melhores, a tecnologia móvel 5G pode inaugurar novas experiências imersivas, como VR e AR com taxas de dados mais rápidas e uniformes, menor latência e menor custo por bit.

2. As comunicações de missão crítica
5G podem possibilitar novos serviços que podem transformar indústrias com links ultra-confiáveis, disponíveis e de baixa latência, como controle remoto de infraestrutura crítica, veículos e procedimentos médicos.

3. O Massive IoT
5G destina-se a conectar perfeitamente um grande número de sensores incorporados em praticamente tudo por meio da capacidade de reduzir as taxas de dados, potência e mobilidade – fornecendo soluções de conectividade extremamente simples e de baixo custo.

O 5G já está disponível?

Sim, o 5G já está aqui hoje e as operadoras globais começaram a lançar novas redes 5G no início de 2019. Em 2020, muitos países esperam redes móveis 5G em todo o país. Além disso, todos os principais fabricantes de telefones Android estão comercializando telefones 5G. E em breve, ainda mais pessoas poderão acessar o 5G.

O 5G foi implantado em mais de 35 países e continua crescendo. Estamos vendo uma implementação e adoção muito mais rápidas em comparação com 4G. Os consumidores estão muito entusiasmados com as altas velocidades e baixas latências. Mas o 5G vai além desses benefícios, fornecendo também a capacidade para serviços essenciais, banda larga móvel aprimorada e IoT massiva. Embora seja difícil prever quando todos terão acesso ao 5G, estamos vendo um grande impulso de lançamentos de 5G em seu primeiro ano e esperamos que mais países lancem suas redes 5G em 2020 e além.

Onde posso obter 5G agora?

Então, quando você deve esperar para ver 5G em sua vizinhança? Bem, se você mora em uma área relativamente populosa, pelo menos uma das principais operadoras provavelmente já oferece 5G. Vivo, Claro e Tim lançaram suas chamadas redes “nacionais”, usando Sub-6 5G.

Todas as principais operadoras brasileiras estão trabalhando intensamente para construir redes 5G, mas a implantação em todo o país levará vários anos. Se você estiver interessado em saber se sua cidade tem acesso ao 5G, consulte nosso guia de cobertura do 5G .

Também é importante notar que cada operadora tem uma estratégia diferente de implantação de 5G. Isso significa que sua experiência com o 5G pode variar muito dependendo da sua operadora.

Aqui estão todos os detalhes que temos atualmente sobre os planos de implantação de cada operadora.

VIVO

CLARO

Para destacar, a mexicana Claro (do grupo America Móvil) foi a primeira operadora de telefonia a ativar o sinal 5G em 2020 e, no entanto, o piloto do serviço só está disponível nas capitais São Paulo e Rio de Janeiro, felizmente a companhia tem planos de estender o sinal para mais bairros, inclusive alguns que a Vivo estará.

TIM

Por sua vez, a operadora italiana TIM fez o lançamento do 5G em setembro de 2020, porém fora das capitais. A operadora de telefonia TIM vai ativar suas primeiras redes comerciais numa escala menor, as cidades beneficiadas com o 6G são Bento Gonçalves (RS), Itajubá (MG) e Três Lagoas (MS).

OI

Quanto a Oi, que atualmente está em recuperação judicial, ainda não tem data prevista para ativar a sua rede 5G. Contudo a empresa informou que pretende fazer a ativação do sinal antes do leilão da Anatel.
Atualmente para clientes das operadoras poderem acessar a rede 5G, é necessário apenas entrar numa área de cobertura que o dispositivo móvel passará automaticamente do 4G para o 5G, contudo, o telefone celular ou smartphone deve ter a capacidade de transmitir dados em 5G.

Quais telefones 5 G estão disponíveis para compra?

Embora o 5G, sem dúvida vai mudar a maneira como interagimos uns com os outros e como consumiremos mídia e novas mídias, a mudança não acontecerá da noite para o dia. Poderá levar alguns anos até que o 5G esteja completamente instalado e funcionando sem problemas no Brasil de uma forma que você não se preocupe, inclusive com os riscos que o novo sinal pode acarretar.

Preciso de um novo telefone celular se quiser usar 5 G?

Claro que sim, será preciso obter um novo celular smartphone que suporte 5G se quiser usar o poder desse tipo de rede. Existem vários novos telefones celulares disponíveis que são projetados para suportar 5G, e várias operadoras em todo o mundo oferecem suporte à rede sem fio 5G.

Conforme o cronograma de lançamento do 5G avança, mais smartphones e assinaturas de operadoras estarão disponíveis, e à medida que a tecnologia 5G e os dispositivos compatíveis com 5G se tornarem mais populares, as novidades irão aparecendo.

Por isso, não recomendamos ainda que você compre um telefone porque ele tem 5G, no entanto, se quiser saber qual a melhor banda larga do Brasil, acesse aqui.

Em vez disso, se você gosta de um telefone por outros motivos e ele suporta 5G, então esse será um bônus adicional.